Educação em Pauta, Empreendedorismo

5 ideias para ensinar empreendedorismo às crianças

Quando se fala sobre empreendedorismo, é comum pensar em grandes ideias, pessoas inovadoras e, claro, muita disciplina e perseverança. Ensinar esses conceitos às crianças é importante, mas a essência do empreendedorismo vai além: está na criatividade e na liberdade, então essas duas características também devem estar presentes no ensino do tema. Mas como fazer isso?

Na Conquista, os alunos têm atividades sobre empreendedorismo desde o começo da trajetória escolar. Aos poucos, eles começam a assimilar as vivências de cada experiência e passam a entender esses conceitos, que serão importantes para o desenvolvimento dentro e fora da escola.

Leia também: Vamos falar de empreendedorismo na prática!

Nós já falamos aqui no blog sobre algumas atividades bem divertidas para aprender sobre educação financeira. E dá para fazer o mesmo para ensinar empreendedorismo. Confira brincadeiras para inspirar os pequenos empreendedores:

 

CONSTRUIR USANDO A CRIATIVIDADE E COM OBJETIVO

Incentive a criança a construir adereços, acessórios ou peças para deixar a brincadeira mais rica e divertida. Pode ser uma coroa, uma televisão de papelão, um volante… Às vezes a própria construção já é entretenimento suficiente (quem nunca se contentou apenas em montar todo o “cenário” antes de começar a brincar?). E tem vezes que a construção é o objetivo final, como castelos de areia, maquetes, prédios e blocos de montar. Aqui a criança aprende que as coisas são feitas em etapas, entendem a importância do planejamento e da organização e desenvolvem a capacidade de aprimorar os próprios projetos.

 

DOAR ROUPAS E BRINQUEDOS

Esta é uma forma de desenvolver a empatia e estimular a iniciativa. Ao se colocar no lugar de outras crianças, os pequenos conseguem pensar sobre quais brinquedos ou roupas eles podem doar: um bicho de pelúcia, um chocalho ou um tênis que não serve mais. Assim, a criança aprende a se envolver com a realidade dos outros e desenvolve o senso de coletividade, além da responsabilidade e da maturidade.

 

PRODUZIR ALGO PARA AJUDAR UMA INSTITUIÇÃO

Com essa atividade, as crianças aprendem a ter atitude e força de vontade, além de compreender o potencial que têm para ajudar um grupo. Convida a turma para “colocar a mão na massa” em prol de alguma instituição ou projeto que eles queiram beneficiar. Pode ser um lar de animais, uma escola de esportes ou música, um hospital. Depois é partir para a ação: fazer bolos, docinhos, salgadinhos, pulseiras, cartões e vendê-los para arrecadar o dinheiro que será doado à instituição.

É importante dar liberdade para as crianças, deixando que elas organizem a campanha, desde a escolha da instituição até a arrecadação de fundos.

 

CRIAR UM NEGÓCIO E APRESENTAR PARA OS COLEGAS

Toda atitude empreendedora começa com uma ideia igual às outras ideias que nossa cabeça tem. O que faz dela algo brilhante é a lapidação. Criar um negócio é passar por várias etapas: primeiro, a criança deve pensar em algo que transforme ou solucione alguma dificuldade dela ou de outras pessoas, é o senso de coletividade; depois, precisa desenvolver esse projeto, pensar em como ele vai funcionar; com tudo planejado e organizado, é hora de fazê-lo sair do papel, de “vender” a ideia.

 

ESTIMULAR A TROCA ENTRE COLEGAS

Não é só o dinheiro que faz o mundo girar. No mundo do empreendedorismo, a colaboração entre as pessoas é crucial para fechar negócios, aproximar instituições e até gerar mais ideias empreendedoras. Que tal ensinar os alunos a praticarem isso com os colegas? Eles podem brincar um com o colega do outro, trocar uma caneta colorida por um adesivo ou compartilhar livros.

 

Assim como a imaginação, as ideias para brincadeiras não têm limites. Você faz alguma outra atividade para ensinar as crianças sobre empreendedorismo? Conta para nós! Quem sabe não compartilhamos sua história aqui no blog?

 

COMPARTILHE ESTE POST

Relacionados: