Educação em Pauta, Professor Conquista

Tipos de criatividade: qual o seu?

Existem várias formas de destravar ideias e encontrar soluções. Veja quais são e descubra qual é a mais parecida com a sua!

No dia 21 de abril, o mundo todo celebrou o Dia da Criatividade. Uma competência que merece ser reconhecida, pois, afinal, foi com ela que muitas coisas úteis que usamos até hoje foram idealizadas e colocadas em prática. Imagina só se não tivéssemos luz elétrica, máquinas motorizadas, internet… Com certeza, as nossas vidas não seriam as mesmas, não é? A criatividade é o impulso para que muitas ideias nasçam e, principalmente, se tornem realidade.

No dia a dia de um professor, a criatividade aparece com frequência. Seja na hora de exemplificar um conteúdo para os alunos, seja ao fazer uma atividade para quebrar a rotina da sala de aula. E também é imprescindível ajudar as crianças a desenvolver essa capacidade. Assim, elas podem usar a criatividade para inovar, para atuar como protagonistas e evoluir em ideias que tragam conquistas para elas e para a comunidade.

Mas antes de se preocupar em como destravar a criatividade que há em você e em seus alunos, um aviso: essa habilidade é tão versátil que aparece de diferentes formas. O neurocientista Arne Dietrich afirma que existem, ao todo, quatro tipos de criatividade. Você conhece todas elas?

DELIBERADA E COGNITIVA

Este tipo de criatividade requer alto conhecimento e tempo para testar as hipóteses e os caminhos pensados para uma nova criação ou para uma solução. As pessoas com esta capacidade costumam fazer muita pesquisa antes de começar a produzir e conseguem formular várias combinações, uma vez que têm muito conhecimento a respeito do que precisa ser desenvolvido ou resolvido.

DELIBERADA E EMOCIONAL

Aqui, a pessoa ainda age deliberadamente, ou seja, sabendo o que está fazendo. Mas o estudo e o conhecimento são trocados por um mergulho no aspecto emocional: no que se sente e em como se percebe uma situação. Essas pessoas focam menos em dados, padrões e atributos racionais e se interessam mais pela subjetividade por uma intensa reflexão. Os profissionais com este tipo de criatividade acabam entregando ideias e soluções com base em suas experiências pessoais.

ESPONTÂNEA E COGNITIVA

A espontaneidade libera um tipo de criatividade diferente, em que a pessoa age com mais liberdade, desapegada de obrigatoriedades. Um profissional do tipo espontâneo e cognitivo precisa de um tempo fora do ambiente de trabalho para pensar, ter uma ideia e em como tirá-la do papel. E não adianta forçar a mente: as soluções deste tipo de criatividade são fruto do ócio criativo. Então, se você se identificou com este tipo e está sofrendo para criar uma novidade ou resolver um problema, levante, vá tomar um copo d’água ou dê uma passadinha no banheiro. Isso pode ajudar a destravar sua criatividade!

ESPONTÂNEA E EMOCIONAL

A primeira palavra já explica que esta criatividade surge num momento em que a mente está mais livre, descontraída. A segunda, que a ideia tem um aspecto emocional e está ligado mais às experiências pessoais e menos a dados e análises. A criatividade espontânea e emocional pode explicar aquela inspiração que surge “do nada”, a qualquer momento, e motiva as mais belas criações de músicos, escritores e artistas plásticos.

E, então, qual tipo de criatividade é mais natural em você? Qual deles vocês precisa desenvolver? Aqui, na Conquista Solução Educacional, ajudamos você a desenvolver não apenas a criatividade, como outras competências. Fique ligado em nosso blog, página do Facebook, canal do YouTube e também no Portal Conquista e se inspire para mais ideias criativas!

COMPARTILHE ESTE POST

Relacionados: